terça-feira, 15 de setembro de 2015

Não Pare na Pista.

Na publicação anterior falamos sobre diversos itens que precisam estar na prioridade da revisão de férias, e neste post não é diferente. Um dos campeões na arte  de destruir as suas  férias é o sistema elétrico. Alguns motoristas simplesmente se esquecem  de verificar até a bateria que hoje é responsável pelo funcionamento do carro. Vamos dividir o sistema  em seis partes para constar em sua checklist.


Baterias:

A bateria hoje em dia é um componente vital, porque com tanta eletrônica embarcada, se a bateria falhar, o carro nem sai do lugar. É cada vez mais comum a bateria selada, que dispensa manutenção, e ela deve ser sempre recomendada pela maior confiabilidade. No entanto, o que os motoristas esquecem é que as baterias tem ciclos de carga e descarga e que, depois de uma certa quantidade de ciclos, ela não recupera mais a capacidade de recarregar. Portanto, é preciso conferir se a carga da bateria ainda é suficiente e fazer a troca se necessário. No caso das baterias comuns, é preciso verificar o nível da solução e completar se necessário.


Luzes:

Na maioria dos carros atuais, existem luzes de advertência no painel que indicam se alguma lâmpada queimou. As mais comum de queimar sem que ninguém perceba é a luz da placa, que pode gerar até multa. Faça uma inspeção completa nas luzes, inclusive as internas. Aproveite para regular os faróis, que é outro detalhe esquecido.


Módulo Eletrônico:


Por ser um componente lacrado, não tem outra manutenção que não seja a substituição. Por meio de leitores digitais, é possível analisar se há algum problema no conjunto de injeção ou ingnição.






Cabos de Velas:

Atualmente as velas são melhores, por isso duram muito mais. Mesmo assim, é preciso verificar quando foi a ultima troca. Verifique se não há fuga de corrente pelos cabos e, também, a sua resistência. O mau funcionamento das velas e cabos pode causar, além de consumo exagerado de combustível, comprometimento da sonda lambda, levando a prejuízos ainda maiores.




Sonda Lambda:

É um componente mais ligado à alimentação/exaustão, mas por ser atrelada à injeção eletrônica vamos considerar como do sistema elétrico. Também é um item esquecido pela grande maioria. Devido ao nosso combustível com alto grau de impurezas, essa sonda pode queimar e causar entupimento do catalisador. Não é um problema que o deixará na mão, mas causa um funcionamento irregular da marcha lenta e até a sobrealimentação, que pode fazer o motor entrar  em emergência. Normalmente os carros têm uma luz indicadora no painel que acende quando a sonda deixar de funcionar. Como é a mesma luz para a injeção, o ideal é passar um leitor de diagnóstico (Scanner) para identificar de onde vem o problema.

Fluídos:

São basicamente três: Fluído do freio, óleo lubrificante e arrefecimento. Um alerta importante é sobre o óleo do motor. Ainda tem gente que acredita que o nível do óleo só diminui se o motor tiver algum problema. Mas o óleo, como qualquer líquido, evapora quando aquecido ao extremo, além de ser consumido pelos anéis do pistão. Portanto é normal baixar o nível. É só ficar atento para o aumento  anormal do consumo e, se for o caso de completar, usar a mesma marca.

Já o líquido de arrefecimento também evapora, mas ao completar é preciso lembrar-se de usar o aditivo com etilenoglicol. Este líquido também deve ser trocado de acordo com o manual de serviço de cada modelo. Ou quando a aparência estiver turva, com cara de ferrugem. No caso de troca do líquido, é aconselhável lavar internamente o radiador com água corrente antes de completar com água e aditivo.



Aproveite para verificar também a tampa do radiador e a válvula termostática (cebolinha). O óleo de freio e embreagem já foi publicado  em um post anteriormente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário